Mais uma Semana do Meio Ambiente bem sucedida (III)

Esta é a última parte que versa sobre a Semana do Meio Ambiente, destacando o que aconteceu nos últimos dias, 6 e 7 de junho. Vale, entretanto um registro referente à noite do dia 5: O professor Sandro Luiz da Costa, do curso de Direito, também palestrou nesse dia, enfocando aspectos jurídicos  nacionais e internacionais relativos ao aquecimento global. Ele apresentou dados do primeiro relatório  do IPCC de 1990, até  o relatório de 2018. Destacou a conjuntura  da criação  e do desenvolvimento da Convenção Quadro das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas, passando por Conferências  das Partes, lembrando o protocolo de Kyoto, discutindo o Acordo de Paris, e o papel político e jurídico do Brasil  nesta questão.

Vale ressaltar que o tema discorrido pelo professor Sandro é de grande importância, tendo em vista que o aquecimento global atípico tem mudado comportamentos e qualidade de vida no ser humano, resultando em mais doenças e enorme prejuízo material, em função dessas catástrofes climáticas mais constantes, irreversíveis, lembrou o professor Marcel Ramos, coordenador de Direito da FANESE.

O primeiro palestrante da manhã do dia 6 foi o professor Kleidson Nascimento, que discorreu sobre Planejamento urbano e meio ambiente nos panoramas nacional e internacional. O mestre abordou a política urbana brasileira e sua evolução no cenário constitucional e, também, nos documentos internacionais, com ênfase nas conferências da ONU sobre desenvolvimento urbano e nos objetivos de Desenvolvimento Sustentável. A exposição propiciou aos alunos uma reflexão sobre as consequências da falta de um planejamento adequado das nossas cidades e as possíveis soluções dos problemas cotidianos, a partir da realidade brasileira e sergipana.

O segundo palestrante, ainda pela manhã, foi o professor Edson Oliveira da Silva, mestre em Desenvolvimento e Meio Ambiente, pela Universidade Federal de Sergipe, e escritor de livros que versam sobre a causa ambiental. Ele discorreu sobre Os desafios das grandes cidades e o meio ambiente. E os subtemas foram: mobilidade urbana, gestão de resíduos sólidos, perturbação do sossego e poluição sonora.

Acompanhada de uma didática participativa, o mestre Edson animou alunos presentes do curso de Direito, a exemplo de Isabel Trindade, Levi Barbosa e Sérgio Augusto, que colocaram questões relevantes ao conteúdo da exposição do professor: perturbação sonora da ordem pública; reparação de danos diante das omissões do poder público, como nos itens transporte coletivo e segurança; Educação como ferramenta fundamental para o cumprimento de uma política ambientalmente sustentável. Durante os dias 6 e 7, o curso de Arquitetura e Urbanismo promoveu uma exposição de Jardim Tropical com materiais recicláveis. E no encerramento, do dia 7, foram distribuídas 100 mudas de palmeiras imperiais, além de um momento musical, acompanhado de voz e violão. De acordo com alunos e professores presentes às diversas atividades do evento, a preocupação da FANESE pelos destinos do meio ambiente e o que ele influencia nas vidas das pessoas, é oportuna, vez que acrescenta melhores conhecimentos sobre o assunto.


Parceiros

Convênios