PÓS-FANESE PROMOVE O I ENCONTRO DE GÊNERO, SEXUALIDADE E EDUCAÇÃO

Na próxima sexta-feira 12 e no sábado 13, a FANESE estará recebendo importantes nomes da pesquisa sobre gênero, sexualidade e educação. Será I Encontro em nossa instituição de ensino. Nomes de ilustres pesquisadoras sobre o assunto estão na programação: Dras. Adélia Pessoa (CDDM-OAB), Helena Santana Cruz (UFS), Drs. Luiz Gustavo (UFS), Leomir Hilário (UFRJ), além de diversos(as) mestres e mestras, especialistas e representantes da sociedade civil organizada, experts nos assuntos propostos.

Sabe-se que, neste mês de maio – das mães, da família e das noivas, é importante conhecer algumas reflexões e teses sobre a família, o gênero e a violência contra a mulher. Aracaju tem uma seleta programação, durante o ano, envolvendo representantes dos diversos segmentos públicos e privados, inclusive da educação superior e de instâncias outras ligadas às questões do gênero.

As principais datas de destaque nacional e internacional, relacionadas ao gênero, neste mês de maio são: dia 15, Dia Internacional da Família (ONU, desde 1994); dia 17, Dia Internacional de Combate à Homofobia; dia 18, Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes.

Dados alarmantes sobre a violência contra o gênero, em particular contra a mulher negra e transexuais, têm exigido das instâncias de pesquisa, acadêmicas e de outras instituições, maior atenção e encaminhamento de soluções.A iniciativa do Encontro é arrojada, mas muito oportuna e feliz, se levarmos em consideração o índice de violência crescente no país. O Brasil atingiu a marca recorde de 59.627 mil homicídios em 2014, uma alta de 21,9% em comparação aos 48.909 óbitos registrados em 2003. E Sergipe apresentou-se como o 6º Estado com índice crescente de homicídios no Nordeste. Apenas Pernambudo diminuiu o percentual. E com relação à violência contra a mulher, 3 em cada 5 mulheres jovens, em 2014, sofriam violência em relacionamentos, enquanto que a violência doméstica era maior (70% dos casos) do que em outros locais públicos (30%).

O Conselho Municipal de Direitos da Mulher (CMDM), que também tem representantes da FANESE (Laura Colares – titular- e Eduardo Ubirajara -suplente) fazem parte do referido Conselho, que reúne mais de 40 pessoas representando a sociedade civil organizada, incluindo-se setores públicos da educação, da assistência social e da saúde. Sergipe se destaca entre as unidades da Federação, como um estado mais atuante nos movimentos pelo fim da violência contra a mulher, o negro e demais segmentos do gênero.

Neste I Encontro, além de palestras e mesas redondas, haverá minicursos importantes (Ver toda a programação no site): https://goo.gl/forms/PpUWvAfjUJUbXZOx1
“Nem tudo cabe dentro de uma caixinha”. Mas você pode ficar por dentro de muita coisa e contribuir para melhorar o triste quadro de violência em Sergipe, no Brasil e no Mundo.

Ao todo, são oferecidas 20 horas de atividades complementares e, para participar, deve-se levar 1 quilo de alimentos não perecíveis, além da inscrição que pode ser feita em: https://goo.gl/forms/wB8aeRCQ1TPJREHF2


Parceiros

Convênios