Colaboradores da FANESE em clima de descontração e alegria

Aconteceu hoje, 22, no hall de convivência do segundo andar da FANESE, um almoço de confraternização promovida pelos colaboradores, regada a muita alegria, descontração, bate-papo e bom cardápio. A secretária Solange Vieira foi a principal articuladora do importante encontro, que contou com a adesão de cerca de 50 colaboradores e com a presença da administradora Rosane Carvalho, do coordenador acadêmico e de pós-graduação Albérico Ferreira, e demais setores da FANESE.

Para o professor Eduardo Ubirajara “Bira”, o Natal é uma referência simbólica e real, ao mesmo tempo. Simbólica, porque representa o natalício do Messias Jesus, assim como comemoramos nosso aniversário, anualmente. E Jesus é a maior referência das religiões cristãs, que pregam o espírito do bem, do amor ao próximo e da cooperação para se alcançar a vida eterna. Outros fundamentos religiosos de todo o mundo também reconhecem o significado da boa vontade entre os povos e nações. E, enquanto referência real, esta data nos remete a outra passagem importante da vida de Jesus, pela paixão, morte e, principalmente pela Ressurreição. E a Ressurreição é um sinal que nos dá a prova de que Jesus continua vivo, para que possamos crer na salvação diante das correntes do mal, que nos afligem e que tentam diminuir-nos diante de nossas lutas pelo desenvolvimento humano através da fé. “As boas ideias por positivas realizações possíveis do homem também ressuscitam, pela confiança na renovação do Natal e pela graça de Deus, que haveremos de alcançar.,” concluiu Bira.

E foi nesta linha de pensamento, que nos congratulamos neste dia, muito mais pela busca da ressurreição da moral, da dignidade, da honestidade, da solidariedade sem preconceitos, pelo viés espiritual presente nas orações e nos cânticos de boas-vindas ao Deus Menino. E essa é a principal diferença que faz o Natal diante da chegada do novo ano. Aqui e agora, preparamos nossa alma para acreditar que, confiantes em Deus, tudo poderemos mudar, melhorar, alcançar. Lá e então, espantamos os males deixados pelo ano velho que se vai, esperançosos na salvação da humanidade, com a renovação da fé.


Parceiros

Convênios