Professor mestre é convidado a proferir palestra na FANESE

O curso de Direito fechou as palestras deste semestre 2019.2, recebendo o mestre em Direito da Faculdade Pio X, professor Antônio Soares, convidado pelo nosso professor Wilson Barreto, para proferir a última aula sobre Desafios da Jurisdição Constitucional, última Prátia Formativa dos alunos das disciplinas do professor Barreto.

A palestra “Desafios da Jurisdição Constitucional” teve por finalidade analisar as perspectivas de mudança no cenário jurídico, a partir do conceito de pós-modernidade, em especial no tocante à defesa da Constituição Federal,  através dos mecanismos judiciais à disposição do profissional do Direito. Na oportunidade, foram abordadas questões relativas aos impactos da evolução tecnológica e dos conceitos de multiculturalismo na jurisdição Constitucional.

Para o professor convidado, mestre Antônio Soares, “A prática formativa é uma excelente iniciativa da FANESE, para que os alunos tenham acesso a discussões de ordem prática, que, apesar de estarem diretamente relacionadas aos conceitos gerais aprendidos em sala de aula, não são devidamente aprofundados, em razão da necessidade de cumprimento de um quase sempre extenso programa das disciplinas do curso de Direito.”

Para o professor mestre Antônio Soares, “A prática formativa é uma excelente iniciativa da FANESE, para que os alunos tenham acesso a discussões de ordem prática, que, apesar de estarem diretamente relacionadas aos conceitos gerais aprendidos em sala de aula, não são devidamente aprofundados, em razão da necessidade de cumprimento de um quase sempre extenso programa das disciplinas do curso de Direito.”

O professor Wilson Barreto agradeceu ao mestre convidado, pela condução da palestra, didaticamente elogiada pelos alunos, os quais revelaram bastante interesse pelo lembrete de Antônio Soares, quando destacou a necessidade de atenção para os desafios inevitáveis, principalmente no tocante à atuação da bioética e do robolaw.

“Assim, como a inovação coloca novas questões jurídicas e éticas diante desses desafios juridicionais constitucionais, há necessidade de se questionar até que ponto a robótica e todo avanço infreável da tecnologia podem contribuir para maior celeridade na tramitação dos processos pertinentes e para as devidas soluções esperadas.”, destacou a professora Patrícia Cáceres.


Parceiros

Convênios